Diminuir tamanho da fonteAumentar tamanho da fonte

Fórum Regional da Cáritas RS analisa a atual conjuntura e planeja ações para o ano de 2017

17 de março de 2017

Entre atividades internas da Rede Cáritas e assessorias externas, as 13 (Arqui)Dioceses da Cáritas do Rio Grande do Sul se uniram para, juntos, dar início ao planejamento anual e do próximo quadriênio, de acordo com o novo marco estratégico da Cáritas Brasileira. Contou-se, também, com a presença de um representante da Cáritas Brasileira, Marcelo Lemos, e dos assessores Lucia Garcia e Carlos Winkler para análise de conjuntura sócio-política-econômica, e Márcia Silva para definir as ações do planejamento de mobilização de recursos de cada região do estado. O Fórum Regional da Cáritas do Rio Grande do Sul aconteceu entre os dias 13 e 15 de março, em Porto Alegre/RS.

1

Mística para “luta em defesa da Previdência Pública no Brasil”

A abertura do evento foi marcada com uma Mística que provocou reflexão no atual desafio que vivemos na luta em defesa da Previdência Pública e de direitos já conquistados com muito esforço no passado e que agora estão ameaçados com propostas do atual Governo Temer. Seguiu-se com a exposição da analista de mercado Lucia Garcia da DIEESE (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Sócioeconômicos), com a “Conjuntura brasileira, depressão auto-infligida”. Ela apresentou uma possibilidade de leitura de conjuntura, explicando o que vem acontecendo em nível mundial e nacional com reflexos nos âmbitos de bem estar social, projeto de poder, economia, reação social num contexto de uma crise mundial, financeirização, esgotamento do Welfare State e a nova ordem internacional. Indicações para entender um pouco melhor sobre o que está acontecendo agora no mundo podem ser minimamente observados no documentário de Noam Chomski “10 princípios da concentração de riqueza e poder” e no filme “A Grande Aposta” (2015) do diretor Adam McKay.

assessores

Lucia Garcia da DIEESE, e Professor/membro do Conselho Diretivo do CAMP, Carlos Winkler, fizeram a análise de conjuntura sócio-política-econômica e trataram de questões do “bem-viver”.

No período da tarde foi a vez do Professor e membro do Conselho Diretivo do CAMP, Carlos Winkler, tratar do conceito do Bem-viver, já que o termo faz parte da nova missão institucional e orientações estratégicas da Cáritas para os próximos 4 anos de atuação. Entre tantos pontos, Winkler ressaltou os reflexos do capitalismo em nosso modo de viver em sociedade e deixou questionamentos: “A vida humana está se tornando mercadoria. Como trabalhar a questão do bem viver para todos? Queremos um consumo ético e responsável. Como implementar a cultura do bem viver quando vivemos numa cultura especulativa? Como pensar uma sociedade plural, mas ao mesmo tempo sustentável?”. Já nos convidando a ação, a respostas destas perguntas, segundo ele, vão exigir uma participação política muito intensa de todos e todas.

Os próximos dois dias foram dedicados à construção do plano de atuação da Cáritas no Rio Grande do Sul como Rede, levando em consideração as observações feitas na etapa de análise de conjuntura. Marcelo, assessor da Cáritas Brasileira, falou sobre o novo marco estratégico da Cáritas Brasileira – Missão, princípios, orientações estratégicas. “A mudança foi na perspectiva de dar conta do universo da Cáritas”, afirma o assessor. A partir daí, as Cáritas de organizaram em seus interdiocesanos e deram início às atividades de planejamento do ano, analisando os limites e desafios do macroambiente e dos anos anteriores, pensando em ideias e soluções para o futuro próximo.

5 (3)

Trabalho em grupo dos representantes das (arqui)dioceses do estado para construção do Planejamento Anual da Rede Cáritas RS.

4 IMG_0105a

Marcelo Lemos, assessora da Cáritas Brasileira, apresenta o novo marco estratégico, que guiará o trabalho Cáritas nos próximos 4 anos.

No último dia de evento, a Nilza Macedo, Presidente do conselho Estadual da Cáritas RS e Coordenadora da Ação Social de Bagé (Cáritas de Bagé) pontuou a celebração de 50 anos de trabalho da Cáritas na região. A mística foi em volta “das mãos que constroem solidariedade”, lema da Cáritas de Bagé. Márcia Silva, assessora externa de projetos, fechou as atividades do Fórum Estadual da Cáritas de 2017. Junto com as (Arqui)Dioceses, foi resgatado os processos de formação e visitas que ocorreram no ano de 2016 no âmbito da mobilização de recursos, provocando para que cada Cáritas local pudesse montar o seu plano específico de mobilização de recursos na perspectiva de alcançar uma sustentabilidade financeira para execução de seus projetos locais.

6 (2)

Nilza Macedo, Coordenadora da Ação Social de Bagé (Cáritas de Bagé) pontuou a celebração de 50 anos de trabalho da Cáritas na região. “Mãos que constroem Solidariedade”

7

Assessora Marcia Silva trabalha sobre as questões do plano de mobilização de recursos.

O álbum completo de fotos está visível em nossa Fanpage neste link. Curta e compartilhe 😉

Fotos e texto por Aline Gallo

Assessora de Comunicação Cáritas RS

Cáritas Notícias

Cadastre-se e receba por e-mail nossos informativos.

Contato

Cáritas Rio Grande do Sul
Rua Coronel André Belo, 452/3º andar
Cep: 90110-020 - Menino Deus


Porto Alegre/RS
(51) 3272.1700

caritasrs@caritasrs.org.br